Karla

karla nomade

Nomade

Consumo sustentável

8 Dicas de consumo sustentável sem gastar muito

Consumo sustentável sem gastar muito é possível? Produtos orgânicos e baratos, andam juntos? Provavelmente não. Mas uma vida sustentável não tem que ser um luxo caro.

Provavelmente você já disse ou ouviu alguém dizer:
“Eu não posso me dar ao luxo de ser orgânico”,

“isso é algo para os que têm renda alta”,

“isso é a onda do politicamente correto”

Antes de mais nada, estes são alguns tipos de preconceitos que encontramos repetidamente quando se trata de consumo sustentável. Ou seja, para as pessoas que têm que lutar muito por cada centavo, os produtos sustentáveis simplesmente não parecem acessíveis. E mesmo aqueles que têm mais dinheiro à sua disposição muitas vezes não vêem por que deveriam pagar um preço mais alto quando um produto barato convencional está disponível.

Naturalmente, os alimentos orgânicos custam mais do que os produtos comuns. Você não pode comprar uma camiseta de algodão orgânico por dez reais. Os cosméticos naturais também têm seu preço. Mas há muito mais maneiras de consumir de forma sustentável do que simplesmente substituir produtos convencionais por produtos orgânicos mais caros.

Como? Se você fizer uma análise crítica do seu comportamento como consumidor, se surpreenderá com as inúmeras maneiras de viver de forma sustentável, mesmo com pouco dinheiro.

1. Tudo em seu tempo: compras sazonais.

Primeiramente, consumir frutas e legumes da época é a melhor forma de aproveitar o melhor sabor desses alimentos. Sem dúvidas são mais saudáveis e saborosos. Segundo,  quando as frutas e legumes estão na estação, são mais baratos. 

Vou dar um exemplo aqui de Berlim: Um pepino orgânico, pode ser obtido a partir de cerca de 99 centavos nos meses de verão – isto se aplica tanto ao supermercado quanto à loja de produtos orgânicos.

Mas, fora da estação, eles se tornam mais caros. No inverno, os pepinos orgânicos costumam custar entre 2 euros e 2,50 euros. Portanto, se você comprar na hora certa, seja lá o que for, poderá economizar bastante e optar por comprar frutas e verduras orgânicas. 

Divirta-se montando seu próprio calendário sazonal e siga-o!

2. Cinco soluções caseiras em vez de inúmeros produtos de limpeza

Se você é do tipo que tem, limpador de banheiro, limpador de vidros, limpador de vaso sanitário, detergente em pó, limpador de azulejos, limpador de tapetes, desinfetante, removedor de calcário, amaciante de tecidos e assim por diante. Ou seja, se você tem um produto de limpeza diferente para cada canto de sua casa, você está desperdiçando muito dinheiro com isso.

Não só é melhor para seu bolso, como também é melhor para o planeta fazer seus próprios produtos de limpeza usando produtos caseiros como vinagre, ácido cítrico, soda e bicarbonato de sódio. Você economiza lixo plástico e dinheiro – e protege sua saúde e o meio ambiente ao mesmo tempo.

Se você não tiver vontade de fazer seus próprios produtos de limpeza, mas ainda assim quer ter um consumo consciente, pelo menos compre embalagens gigantes. Evite embalagens pequenas, pois o lixo plástico é bem maior. 

3. Consumo sustentável de roupas

Sejamos francos – a maioria de nós tem mais roupas em nosso armário do que realmente precisamos. Compramos e compramos e compramos; afinal de contas, há camisas e calças para serem usadas a baixo custo em cada esquina. Mas muito pouco dele “usamos”, como nossos avós costumavam dizer – portanto, use-o até que não seja mais utilizável; na verdade, use o produto.

Se você compra roupas novas a cada poucas semanas, você está gastando muito dinheiro com suas roupas combinadas – o que acaba tendo pouco desgaste. Ao invés disso, adote a moda sustentável, compre roupas melhores, compre menos e use-as com mais freqüência.

Ou você já comprou roupas usadas? Não só é extremamente sustentável, os preços são imbatíveis – e só porque compramos tantas roupas, há pilhas de peças bonitas em boas condições. 

4. Prefira embalagens de vidro

embalagens de vidro - consumo sustentavel

Entre comprar um produto em uma embalagem plástica e uma embalagem de vidro, faça a opção pelo vidro, pois ele é reciclável, enquanto o plástico, um grande problema para o planeta. 

Aproximadamente 8 milhões de toneladas de plástico são descartados em nossos oceanos anualmente, desequilibrando o ecossistema marinho de várias formas, como: O plástico degrada-se em partículas menores, que são ingeridas por peixes e outros animais e aves marinhas.

Você pode levar o seu vidro vazio em locais que pagam por ele. Assim, você compensa o preço mais caro do produto no vidro. 

5. Coma menos carne

A produção de carne é responsável pela emissão de gases poluentes e acelera os efeitos do aquecimento global. Além disso, o desmatamento causado para manter a agricultura e a pecuária em ampla escala colabora para a redução de florestas que atuam como importantes regiões de retenção de carbono.

Aqui na Alemanha, apesar do grande número de veganos, ainda se consome muita carne. E existe uma diferença imensa de preço entre produtos convencionais e orgânicos. Ou seja, a carne orgânica custa de três a quatro vezes mais, dependendo do tipo de animal.

É possível aqui comprar um quilo de carne moída convencional por 2,50 euros. Mas você deve estar ciente do porquê de ser tão barata. A carne vem de uma criação intensiva de animais com condições cruéis. E as conseqüências estão em seu prato: Germes e resíduos de antibióticos são encontrados regularmente na carne das fazendas convencionais. Eu não posso afirmar, mas acredito que seja assim também no Brasil e em várias partes do mundo.

A criação de animais de forma adequada tem seu preço. Mas você também pode apreciá-la com pouco dinheiro. Simplesmente, comendo carne apenas duas vezes por semana ao invés vez de todos os dias – mas em qualidade orgânica.

Acima de tudo, reduzir o consumo de carne é também uma questão de saúde. Uma pequena mudança em sua alimentação pode provocar uma grande transformação para as futuras gerações.

6. Compre seletivamente, jogue fora menos

è muito comum em supermercados você encontrar as verduras e frutas disponíveis apenas em pacotes com vários. Geralmente desta forma eles recebem um desconto.

Mas você vai realmente comer todos os ítens do pacote? Com que frequência que você joga fora alimentos vencidos?

Aqui na Alemanha, em média, cada alemão joga fora 80 kg de alimentos por ano. Assustador, não acha?

Isso porque comprar em grandes quantidades ou estocar só economiza dinheiro se você realmente usar tudo.

Por outro lado, pode fazer mais sentido comprar quantidades menores, mesmo que pareçam mais caras à primeira vista. Uma grande seleção de frutas e vegetais orgânicos soltos geralmente só está disponível nas lojas de orgânicos.

Além disso, evite compras por impulso e compre somente alimentos com os quais você tenha uma refeição específica planejada. E tente usar suas sobras de forma criativa antes de comprar mais alimentos.

7. Cozinhar alimentos frescos ao invés de alimentos de processados

consumo sustentáel
Foto: KarlaNomade ©Karla Maragno

Se você come alimentos de conveniência, você não só está comendo de forma pouco saudável, mas também está gastando muito dinheiro desnecessariamente. Regra geral: quanto mais processado é um alimento, mais caro ele é (ou quanto menor a qualidade dos ingredientes).

Uma pizza congelada por 2,50 euros pode parecer mais barata no início do que uma pizza caseira. Mas este último é suficiente para várias pessoas e para um resultado saboroso são necessários apenas alguns ingredientes baratos: por exemplo, tomates, queijo, alho e cogumelos. O mesmo vale para sopas de pacote, lasanha de microondas e molhos para massas prontas. 

Cozinhar você mesmo também é mais saudável e divertido.

 

8. Não compre o que não precisa.

Sim, parece um pouco insatisfatório, mas não comprar é uma decisão extremamente sustentável. Continuar a usar seu smartphone atual é mais sustentável do que perseguir constantemente o modelo mais recente.

Mesmo que aquela peça que você viu na loja seja supostamente vegan, pense se você precisa disso. Em outras palavras, o produto mais sustentável, de consumo consciente, ainda é aquele que não é produzido.

Quero ter um consumo sustentável!

Em síntese, com algumas mudanças de hábitos de consumo, e planejamento, é mais provável que você tenha condições de investir em produtos orgânicos.

Principalmente se você comprar mais seletivamente e jogar menos fora, e comprar frutas e verduras quando elas estão na estação.

Além do mais, existem muitas maneiras de consumir de forma sustentável do que apenas substituir os produtos convencionais por produtos orgânicos mais caros.

Por exemplo, comprar de segunda mão roupas, bolsas, utensílios e móveis.

Economizar energia e água também deve ser prioridade!

A idéia de consumo em si não é sustentável. Isto é, sustentável seria exatamente o oposto: não consumir. Ao invés disso, devemos cuidar das coisas, repará-las, trocá-las e usá-las por um longo tempo. 

Acima de tudo, talvez a pergunta mais importante para decisões de consumo sustentáveis seja: eu realmente preciso de algo novo ou posso ficar satisfeito com o que eu tenho?

Você poderá também se interessar

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 9 =

Recent posts

COMO VIAJAR DE FORMA SUSTENTÁVEL

Hi there! Join the nomadic soul tribe!

Subscribe to my newsletter and get exclusive sustainable travel tips!