Karla

karla nomade

Nomade

O mito da floresta de Blumenthal em Brandenburg – Alemanha

Na floresta de Blumenthal, uma das maiores florestas fechadas de Brandenburg (30 hectares), você pode sentir  arrepios enquanto passeia por suas trilhas.

Não é para menos, pois uma atmosfera de mistério paira sobre a floresta com sua paisagem que mistura montes com áreas planas. 

Os contadores de histórias e contos de fadas trabalharam arduamente nos mistérios que deram a esta terra florestal, dotada de santuários, bosques densos e pequenos lagos, o atributo da lenda.

 

blumenthal alemanha
Foto Karla Maragno

 Todas as arrepiantes lenda alemãs estão em Blumenthal. Lembra da  Mulher Branca, uma figura em parte bela e até graciosa, assombrada de castelos nobres? O Blumenthal a conhece, é claro. O cavaleiro sem cabeça? Também está presente. Um silvicultor, que há muitos anos atrás diz-se ter intimidado as mulheres idosas que reuniam ramos, foi punido com eterna falta de cabeça. Multiplicação do dinheiro com base no princípio de “Eselein strecken dich!” – encontrado aqui. É mencionado um toco de carvalho no qual um pastor inicialmente justo encontrou um centavo todas as manhãs – até engordar com anos de mesada especial e entrar em um frenesi de gastos. Isto já existia também naquela época por aqui. 

A cidade desaparecida de Blumenthal

Perto de Strausberg em Märkisch-Oderland. No meio da floresta, alguns caminhantes ou catadores de cogumelos de repente têm uma visão: paredes, torres, agitação e agitação na praça do mercado, o toque de sinos de igreja e no inverno também rastros na neve. Os cavaleiros se apressam a cavalo. A cidade medieval de Blumenthal surge como que vinda do nevoeiro. Como se ela desejasse ser ressuscitada.

“Quem passa aqui ao meio-dia ouve tilintar e tocar da ravina e do lago, e quem vem pelo caminho à noite, quando a lua está no primeiro quarto minguante, não tem motivo para reclamar do silêncio, porque vozes estranhas, chamados e risos se movem ao lado dele.

 ”Foi assim que o poeta Theodor Fontane descreveu a atmosfera em Blumenthal em seu“ Walks through the Mark ”em 1893.

Blumenthal
Foto Karla Maragno

Stadtstelle

Hoje, a pequena vila agrícola, fica na estrada de campo entre Prötzel e Tiefensee  e sua rua principal logo se perde na floresta ao redor. Há várias interpretações para sua origem.  

O que se sabe é que na idade média ela já estava ali e foi  o lugar onde se originaram as lendas da cidade de Blumenthal abandonada, submersa ou mesmo destruída.

Blumenthal no estado de Brandenburgo

Desde 1961, este bosque, tem sido protegido como reserva natural. Sua beleza encanta os olhos dos visitantes. 

Theodor Fontane já elogiava a flora rica em espécies, as árvores aqui estão “na mais rica mistura”. Há muitos cairns nas áreas esparsas; eles falam de tentativas bem sucedidas de cultivo, ou daqueles abandonados durante a guerra, por pioneiros das tribos Mark Brandenburg ou eslavas que desapareceram no passado distante. 

Existe uma misteriosa pedra no local também conta sobre o último lobo morto em 1823. (Estava coberta de neve. Prometo voltar na primavera e fotografar).

Alguns pesquisadores acreditam de que a pedra foi o local de sacrifício de um bosque sagrado dos Semnones Elba-Germânicos, que se estabeleceram na área entre os rios Elba médio e Oder no início do século I. 

O livro “Landbuch der Mark Brandenburg von 1375” menciona um lugar com o nome Blumenthal. O próprio nome pode até ser rastreado há mais de 1000 anos. O rei saxão Heinrich I (875-936), depois rei alemão, que expulsou os Wends durante o assentamento de Mark Brandenburg.

Mas já no início do século XV, outro relato crônico de conflitos bélicos entre os Marks e os pomeranianos famintos de terra que haviam aparecido. A fonte diz: “Os pomeranos haviam se mudado para a floresta de Blumenthal e haviam procurado as aldeias escondidas de Blumenthal e Biesow, saquearam-nas e queimaram-nas”.

foto Karla Maragno

Assassinatos e homicídios em grande escala ficaram no passado. E assim, mesmo no idílio de hoje do Blumenthal, dificilmente se pode entender que a “sociedade guerreira simples e natural” que existiu aqui, como o sociólogo Norbert Elias (1897-1990) a chama, exigia que seus membros estivessem constantemente prontos para morrer. De um minuto para o outro, todos podem perder seus pertences e vidas. E isso aconteceu em grande escala no século 15 no Blumenthal. A Guerra dos Trinta Anos de 1618 a 1648, com seus horrores e atrocidades incomparáveis, ainda estava por vir.

O poeta barroco alemão Andreas Gryphius (1616-1664) descreveu a miséria desta guerra em seu famoso poema “Lágrimas da Pátria” (“Thränen des Vaterlandes“). Começa com as palavras: “Agora estamos inteiros, mais do que completamente devastados!” Nesse momento, não havia mais nada a fazer na floresta Blumenthal.

Fotos Karla Maragno

Sustentabilidade

1.Lenha, madeira para biocombustível e bioplásticos.

2.Pegada de Cervos que são muitos os que vivem nessa área. 

3. A energia solar, responsável por mais de 12% da produção de energia do país, presente mesmo em pequenas aldeias.

Apesar de estar entre os países com menos horas de luz solar, a Alemanha é um dos maiores produtores de energia solar do mundo. Com uma capacidade instalada de mais de 49 gigawatt (GW) em 2019, o país é o 4º lugar no mundo.

4. Os carros não são permitidos circulares pela mata.

Trilha por Blumenthal

Essa foi nossa trilha de inverno. A temperatura estava abaixo dos -5 e a neve bem fofa. Não é uma trilha para iniciantes nesta época do ano. Nós somos bem treinados e vocês podem ver como o tempo foi longo. Claro que paramos muito para filmar e fotografar. E na foto da direita vocês vêem a nossa travessia no lado completamente congelado.  

top dica

Antes de ir a um lago congelado com a intenção de andar ou patinar em sua superfície, pesquise sua profundidade, e o tempo que já está congelado. Esteja bem certo que é seguro fazer isso e evite um acidente. 

O mesmo lago no inverno e na primavera

Fotos Karla Maragno

Confira como foi nossa trilha de inverno em Blumenthal

Posts relacionados

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + 20 =

Recent posts

COMO VIAJAR DE FORMA SUSTENTÁVEL

Hi there! Join the nomadic soul tribe!

Subscribe to my newsletter and get exclusive sustainable travel tips!