Karla

karla nomade

Nomade

Bosco Gurin – uma das mais belas aldeias da Suíça

Bosco Gurin, no Vale do Maggia, é o povoado mais alto do Ticino (1500 m) e o único em que se fala um dialeto alemão. Na verdade, uma pequena comunidade Walser vive aqui, cujos antepassados, vindos do Alto Valais, colonizaram estas áreas montanhosas no século XIII. Além da linguagem, a arquitetura das casas de madeira e dos espigueiros também nos lembra as origens do Walser. Outros objetos que testemunham a cultura deste povo, que soube adaptar-se tão bem às condições de vida nestas altitudes, podem ser encontrados no pequeno museu.

Você que já me conhece sabe o quanto o hiking faz parte da minha vida. Principalmente na natureza, que eu amo e nas montanhas. É uma das melhores formas de viajar de forma sustentável e manter a saúde física, mental e do planeta. Por isso nossa visita a Bosco Gurin tinha o principal objetivo de fazermos uma bela trilha pela região.

Estávamos hospedados em um Rustico também aqui nesta região belíssima chamada Valle Maggia.

Para chegar até aqui, subimos cerca de 16 km pela estrada de curvas que vocês podem ver um pouco no vídeo ali abaixo.

bosco gurin suiça

O impacto de chegar em Bosco Gurin é imenso, pois ela é tão linda, que quase não acreditamos que é real. Sim, parece cenário de um conto de fadas!

A 1504 metros acima do nível do mar, é a vila mais alta do cantão de Ticino e o único município da Suiça Italiana onde se fala alemão.

Seus menos de 100 habitantes atuam principalmente na agricultura, mas também trabalham no setor turístico.

Claro! Bosco Gurin é um dos resorts de esportes de inverno mais populares da região e no verão as opções de trilhas nos arredores são muitas.

Origem de Bosco Gurin

Na Idade Média, os colonos de Valais (Walser) se estabeleceram no pequeno vale lateral do Vale Maggia. Eles não vieram pelos vales, mas pelas montanhas de Pomat (Val Formazza).

Os Walser fundaram Bosco Gurin em 1253 e por isso, é a única cidadezinha que até hoje o dialeto antigo alemão “Ggurijnartitsch” é falado na vida cotidiana pelos moradores.

Além da linguagem, a arquitetura das casas de madeira e os celeiros também lembram a origem do povo Walser. Ou seja, a cultura deste povo da montanha moldou o caráter desta vila e os habitantes preservaram suas tradições e sua língua ao longo dos séculos.

top dica

O maior luxo da Suíça é oferecido pela magnífica natureza.​ Portanto você pode sim, pesquisar formas alternativas de visitar a região sem gastar uma fortuna. 

Trilhas em Bosco Gurin

Para aproveitar o melhor da natureza ao redor de Bosco Gurin, a melhor opção é a viagem sustentável, ou seja, vamos caminhar.

No total há cerca de 21 trilhas para você descobrir dentro da região de Bosco Gurin. 

O melhor então é pegar a gôndola e subir as montanhas.

Lá de cima existem várias opções de trilhas, com itinerários, duração e nível de dificuldade diversos.

A região é cheia de riachos e corredeiras.

bosco gurin

Escolhemos uma trilha de cerca de cinco horas. Subimos no ponto mais alto. Mais de 2100 metros de altura. A sensação é maravilhosa  e inegavelmente a paisagem deslumbrante! 

Essa foi sem dúvidas uma das melhores trilhas da minha vida!

Inspire-se mais

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =

Recent posts

COMO VIAJAR DE FORMA SUSTENTÁVEL

Hi there! Join the nomadic soul tribe!

Subscribe to my newsletter and get exclusive sustainable travel tips!