Karla

karla nomade

Nomade

east side gallery berlim

5 painéis icônicos da East Side Gallery Berlim

Com 1316 metros de comprimento, A East Side Gallery às margens do Rio Spree em Friedrichshain, além de ser a galeria ao ar livre mais longa do mundo, é também a parte contínua mais extensa do Muro de Berlim que ainda existe.

Isso porque  logo após a queda do muro de Berlin que dividia a cidade, artistas de diversas partes do mundo, vieram deixar suas obras registradas na East Side Gallery. Ela foi oficialmente inaugurada  em 28 de setembro de 1990. 

Como viajante responsável que você é, a melhor forma de conhecer esse pedaço da história de Berlim é a pé ou de bicicleta. Os carros e ônibus de turismo estacionados ao longo do muro, poluem em todos os sentidos o local. 

East Side Gallery: 1,3 quilômetros de história e arte

A peça mais preservada do Muro de Berlim, situada entre Ostbahnhof e Oberbaumbrücke, é conhecida mundialmente como a East Side Gallery, ou seja, a Galeria do Lado Leste. 

Após a queda do Muro, 118 artistas de 21 países estamparam 1,3 quilômetros da antiga fronteira e a transformaram na mais longa galeria ao ar livre do mundo. A East Side Gallery é um símbolo de alegria pelo fim da divisão da Alemanha e uma lembrança histórica da desumanidade do regime fronteiriço da RDA. Hoje ela é uma das atrações turísticas mais populares de Berlim.

Ao ar livre, a Galeria do Lado Leste é completamente exposta ao tempo, o que significa que há esforços regulares para restaurá-la. Em 1996, Kani Alavi fundou a East Side Gallery e. V., uma iniciativa dos artistas para preservar e restaurar as obras. Em 2000, um trecho de 300 metros do muro já havia sido restaurado e 33 quadros repintados, e em 2009 toda a East Side Gallery foi restaurada. Em novembro de 2018, o Estado de Berlim transferiu a Galeria East Side para a propriedade da Stiftung Berliner Mauer (SBM), responsável pela preservação do monumento.

Confira 5 painéis icônicos na East Side Gallery!

1. O Trabant que atravessa a parede

trabant berlim

Este mural icónico, pintado por Birgit Kinder, mostra um carro Trabant a atravessar o Muro de Berlim. O Trabant – omnipresente na República Democrática Alemã – é visto como símbolo da antiga Alemanha Oriental e do colapso do Bloco de Leste. O quadro é um aceno de cabeça tanto para este carro popular como para os muitos alemães de Leste que tentaram escapar por cima do Muro de Berlim.

2. Thierry Noir’s cartoon heads

east side gallery berlin

As cabeças dos desenhos animados de Thierry Noir
Conhecido por sua assinatura de cabeças de desenhos animados coloridos, o artista francês Thierry Noir é famoso por ser a primeira pessoa a pintar no Muro de Berlim. Durante cinco anos durante os anos 80, Noir pintou ilegalmente o lado ocidental do Muro de Berlim com imagens ousadas e caricaturas de animais e rostos humanos, fugindo da polícia e dos guardas de fronteira. Em parte devido a este ambiente perigoso e sua conseqüente necessidade de velocidade, seus murais apresentam poucas cores e evitam figuras complexas.

3. ‘Obrigado, Andrei Sakharov’

east side gallery berlim

Intitulado “Obrigado Andrei Sakharov, (“Danke, Andrei Sakharov”), este simples retrato foi pintado por Dmitri Vrubel e Viktoria Timofeeva em homenagem ao físico nuclear soviético, dissidente e ativista dos direitos humanos Andrei Sakharov. Tendo trabalhado para projetar armas termonucleares para a União Soviética, Sakharov tornou-se mais tarde um defensor das liberdades civis e da reforma civil, enfrentando a perseguição do Estado por seu ativismo. Estes esforços lhe renderam o Prêmio Nobel da Paz em 1975. Ele morreu em 1989, apenas algumas semanas após a queda do Muro.

4. Der Mauerspringer - O Saltador do muro

o saltador do muro - berlim

Este mural, intitulado “Der Mauerspringer” (O Saltador do Muro), foi pintado por Gabriel Heimler em 1989 e restaurado mais tarde em 2009. O saltador de parede não é, como muitas vezes se supõe, um refugiado da Alemanha Oriental tentando escapar para o Ocidente, mas sim um alemão ocidental saltando para o Oriente num gesto simbólico de liberdade.

5. Fraternal Kiss

fraternal kiss berlin

O artista russo Dmitri Vrubel, “My God, Help Me to Survive This Deadly Love’,”, comumente conhecido como “Beijo Fraternal”, retrata o famoso abraço entre o líder soviético Leonid Brezhnev e o presidente da Alemanha Oriental Erich Honecker no 30º aniversário da criação da República Democrática Alemã, em 1979. Em março de 2009, após a deterioração da obra de arte como resultado de vandalismo e condições atmosféricas, a pintura foi apagada do Muro e Vrubel foi encarregado de repintar a peça.

top dica

A East Side Gallery foi pintada no lado oeste do muro, porque este costumava sempre receber grafites do oeste. As pessoas do leste jamais grafitavam o muro. Por essa razão quando o muro caiu, os artistas quiseram pintar o lado leste.

Aberto 24 horas por dia durante todo o ano. Entrada gratuita

Curiosidade da East Side Gallery

Quem visita a East Side Gallery pode achar estranho partes do muro paralelas. Isto acontece porque a área é extremamente valorizada e há sempre obras sendo feitas. Sendo assim, os responsáveis pelas obras retiram a parte do muro e colocam em outros locais. 

Postagens relacionadas

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

3 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 5 =

Recent posts

COMO VIAJAR DE FORMA SUSTENTÁVEL

Hi there! Join the nomadic soul tribe!

Subscribe to my newsletter and get exclusive sustainable travel tips!