Karla

karla nomade

Nomade

Protestos em Berlim orquestrados por teorias da conspiração

Vários protestos aconteceram em Berlim no último sábado. A maioria dos manifestantes, são seguidores de teóricos da conspiração, que espalham suas teses pela internet. Ou seja, diferentes razões de protestos se unem nas manifestações. Certamente algo incomum.

 Houve cerca de 200 prisões. 

Enquanto a curva do coronavírus desce, a curva dos protestos em Berlim sobe

Tantos são os motivos dos protestos em Berlim, que podemos nos perder e ficar sem entender contra o que estão manifestando. 

Apenas na Alexanderplatz, cerca de 12 diferentes protestos aconteceram, por isso, a polícia separou zonas individuais com fita adesiva para evitar que os participantes dos diversos comícios se metessem no caminho uns dos outros. 

Alternativos, direitos dos animais, resistência democrática, extremistas, pessoas que acreditam que o governo não se manifesta em prol de suas necessidades, que o governo manipulou o vírus, muitos moradores com medo da crise econômica, alianças de esquerda,  médicos, pessoas que acreditam que o coronavírus seja criação do Bill Gates, ou que o coronavírus é a resposta da natureza, se encontram nas ruas para protestar. 

 Causas estranhas foram defendidas nas ruas, como por exemplo mm frente ao Volksbühne, um protesto foi planejado sob o nome de “Revolução do Povo Reptiliano ao invés de Querfront”. 

Alguns manifestantes se foram protestar em frente ao Instituto Robert Koch em Wedding, contra supostas manipulações das estatísticas do coronavírus. Eles acreditam que o instituto  engana a população. 

Pela primeira vez houve uma marcha de protesto, que foi desde a Coluna da Vitória até até a torre de televisão. 

Um dos teóricos da conspiração mais seguidos, apesar de ter tanto o Instagram quanto o Facebook bloqueados,  o Chef vegano Attila Hildmann, reuniu centenas de manifestantes no último sábado. 

 Hildmann critica entre outras, o governo e à política do coronavírus, alerta sobre uma “nova ordem mundial”. Ele postou repetidamente artigos que até levaram alguns de seus seguidores a criticar. Por exemplo, ele espalhou o hashtag #killbillgates, posou com armas e chamou Bill Gates de “Kinderf…er”. 

Contra o que são os protestos berlinenses?

Aqui estão os mais relevantes títulos dos protestos em Berlim no último sábado, desencadeados pelas ordens de contenção do coronavírus: 

“Erguendo-se Contra o Racismo, Contra o Não-Com Nós! Demonstração de Higiene”
“Paz, liberdade, fraternidade”.
“Revolução do povo reptiliano ao invés de uma frente transversal”
“Liberdade para os berlinenses e todos os cidadãos do mundo”.
“Nós somos uma família humana”
“Aqueles que desistem da liberdade para ganhar segurança acabam perdendo ambos.
“Levantamento imediato das medidas da Coronavírus e restrições aos direitos fundamentais”.
“Manifestação pela adesão consistente à Lei Fundamental e contra o racismo e a discriminação”.
“Moradores contra ideólogos da conspiração de direita”
“Lei Básica ao invés da obrigação de açaime”
“Nós, humanos, nos acorrentamos pela liberdade”
“Por uma solidariedade sem limites”. Transnacional ao invés de nacional. Unindo ao invés de dividir os povos”.
“Liberdade artística ou a diversidade dos muitos”.
“Atire os nazistas na lua, isso é uma viagem espacial que vale a pena”
“Alienígenas solidários com reptiloides e humanos”
“Abrir fronteiras para todos e contra os nazistas”.
“Eu tenho voz e ela é sistemicamente relevante”
“Atenção artística e contra as circunstâncias na fronteira greco-turca”
“Sem guerra dos EUA contra a Venezuela, Trump…”
“Liberdade e Constituição”.
“Liberdades Fundamentais”.
“Contra as Medidas Coronavírus”.
“Uma vigília pela paz no lar e no mundo”.

"O perigo ainda não acabou".

O Ministro do estado do Interior Andreas Geisel (SPD) já havia dito aos berlinenses na sexta-feira: “O perigo ainda não acabou –  se referindo a pandemia do coronavírus.  – E certamente os discursos confusos de teóricos da conspiração querem convencer a população de que o Estado é mau”. 

O ministro advertiu contra manifestações no sábado com extremistas de direita, cidadãos do Reich e hooligans. “Eles não querem expressar críticas, eles atacam a nossa ordem democrática livre”.

A facção da CDU na Câmara dos Deputados também aderiu ao recurso no sábado, mas ao mesmo tempo advertiu que forças extremistas cada vez mais esquerdistas também camuflavam suas críticas gerais ao sistema sob o pretexto de protestar contra as restrições para conter a pandemia do coronavírus. 

Números do coronavírus em Berlim

Existem atualmente 437 casos de coronavírus ativos em Berlim, 19 a menos do que na quinta-feira. Um total de 6443 casos estão confirmados. 181 pacientes morreram de doença de Covid-19.

Você poderá também gostar das postagens

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 18 =

Recent posts

COMO VIAJAR DE FORMA SUSTENTÁVEL

Hi there! Join the nomadic soul tribe!

Subscribe to my newsletter and get exclusive sustainable travel tips!