Karla

karla nomade

Nomade

Queda do turismo mundial devido ao coronavírus pode chegar a 80%

Já era esperada a queda do turismo devido a pandemia do coronavírus. Afinal boa parte do mundo se encontra em isolamento social. Porém agora sabemos que o número será realmente alto. Conforme a agência da ONU, estima se que o setor, onde estão cerca de 10% de todos os empregos do mundo, vai sofrer maior impacto desde a Segunda Guerra Mundial.

Certamente o impacto maior será para companhias aérea

Coronavírus: as consequências para o turismo

A epidemia COVID-19 representa uma ameaça para a vida cotidiana das pessoas em todo o mundo. Os viajantes são particularmente afetados, assim como as pessoas que trabalham no turismo.

O setor de turismo vive sua maior crise desde o fim da Segunda Guerra Mundial, e a queda no número de viagens pode chegar a 80% em 2020. A estimativa é de um relatório divulgado nesta quinta-feira (07/05) pela Organização Mundial do Turismo (OMT).

No primeiro trimestre deste ano, os desembarques de turistas caíram 22% – em março, a cifra chegou a 57%. As regiões mais afetadas foram Ásia e Europa.

“O mundo enfrenta uma crise sanitária e econômica sem precedentes. O turismo foi duramente atingido, com milhões de empregos em risco num dos setores da economia com maior necessidade de mão de obra”, afirmou o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili.

As companhias aéreas foram duramente afetadas desde o início do surto na China, no final de 2019, com a maioria dos voos em terra. Os grupos hoteleiros, os operadores de cruzeiros e os operadores turísticos também estão sofrendo.

A OMT, uma agência da ONU, tinha previsto no início do ano que o turismo internacional cresceria até 4% em 2020, mas mudou as suas previsões no final de março, estimando um declínio de entre 20% e 30%.

Setor hoteleiro sofre com a queda do turísmo

Fim das restrições de viagem

A princípio em julho as limitações de viagens começarão a diminuir, e com isso, estima a agência, na melhor das hipóteses, as chegadas de turistas poderão ficar 58% menores. Se as fronteiras e as restrições de viagem só forem levantadas no início de dezembro, a queda será de 78%. Se as restrições forem levantadas no início de setembro, a queda prevista é de 70%.

Segundo estes cenários, a queda das viagens internacionais poderia conduzir a uma queda de 910 bilhões para 1,2 bilhão de dólares em receitas provenientes do turismo. Entre 100 e 120 milhões de empregos diretos no setor de turismo desapareceriam.

A indústria do turismo é responsável por cerca de 10% do Produto Interno Bruto e empregos do mundo.


aproveite a quarentena para aprender inglês e não passar aperto na próxima viagem

Weimar permite novamente restaurantes ao ar livre

Turíngia é pioneira. Weimar é a primeira cidade da Alemanha a reabrir restaurantes e cafés.

Desde quarta-feira (6 de maio), as pessoas estão sentadas ao sol com um café, vinho ou cerveja e desfrutando aos poucos em direção à normalidade. Certamente mantendo a distância devida. Restaurantes e hotéis nos outros estados federais também retomarão suas operações limitadas até o final de maio.

Estou contando as horas para poder me sentar novamente em um Biergarten aqui em Berlim e acima de tudo, fazer planos para a próxima viagem.

Você também poderá gostar dos Posts

Oktoberfest é cancelada por causa do coronavírus

Coronavírus na Alemanha: os jovens são realmente culpados?

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 14 =

Recent posts

COMO VIAJAR DE FORMA SUSTENTÁVEL

Hi there! Join the nomadic soul tribe!

Subscribe to my newsletter and get exclusive sustainable travel tips!