Karla

karla nomade

Nomade

vinho riesling alemão

Vinho Riesling alemão – viaje pela sua rota no Vale do Rio Mosela

O vinho riesling alemão tem sua rota belíssima e sinuosa ao longo do rio Mosela (die Mosel) em alemão.  Seu curso muda de direção com muita freqüência e desenha quase 250 km de curvas.

Conheça então essa maravilha que é 0 vale Mosela, pois nele encontramos uma região vitivinícola, considerada a mais antiga da Alemanha.

Afinal, inúmeras descobertas, incluindo várias prensas de vinho da época romana, testemunham a longa história da viticultura aqui e a grande escala de sua introdução pelos romanos.

O passeio que fizemos pela rota do vinho riesling alemão, começou na nascente do Rio Mosela na montanha dos Vosges, na França. 

Desfrute de vinho riesling alemão no Vale Mosela

Mosela – Mosel em alemão, é também o nome de uma das 13 regiões vinícolas alemãs para vinhos de qualidade – Qualitätswein

Muitos consideram a espetacular região vinícola líder em termos de prestígio internacional, apesar de ser a terceira maior da Alemanha em termos de produção. Elas cobrem aproximadamente. 9.000 hectares de encostas íngremes e com terraços com inclinações de até 60%.

top dica

Se estiver viajando de carro, recomendo uma parada em Metz na França. A cidade é belíssima e principalmente a catedral, e o mercado, valem uma visita.  

Tréveris - a cidade mais velha da Alemanha

Nossa próxima parada é a cidade de Tréveris – Trier em alemão. A cidade foi fundada pelos romanos no século 1 antes de cristo. Tréveris se tornou a capital do império romano. Além disso, os romanos começaram a plantar vinhedos na região ás margens do Rio Mosela e também castelos, casas para as uvas serem prensadas, e templos.  

Assim sendo, a cidade não é só encantadora, mas também muito rica em  sua história. Dormimos a nossa primeira noite na rota do vinho em Tréveris. 

Leia a postagem que fiz sobre Tréveris

O que faz o vinho riesling Mosel ser tão especial

Vários fatores fazem o sucesso do vinho Riesling de Mosel. Primeiro, é uma das mais ao norte regiões de vinhedos do mundo. Além disso a média anual de temperatura fica em torno de 10 graus celsius, mas as colinas protegem os vinhedos de ventos frios. O verão, foi a época em que fizemos a viagem, estava bem quente.

A combinação entre noites frias e dias quentes, faz com que as uvas amadureçam frescas com uma delicada maturação. 

O mais importante é que as vinhas ficam em montanhas íngremes, ou seja, perfeitamente posicionadas para captar o calor do sol. 

 

A super colorida Bernkastel

Bernkastel é com certeza a cidade que mais se parece com a fantasia coletiva de como são as cidades alemãs.  Seu nome significa castelo de ursos. A cidade se desenvolveu na Idade Média, apesar de ter registros de atividades na região cerca de 5000 anos. 

A colorida praça do mercado medieval é certamente uma das mais bonitas do vale do Mosela. Está cercado por muitas casas em enxaimel bem preservadas.  A cidade que fica  no coração da região vinícola mais famosa da Alemanha, sedia o Museu do Vinho de Mosela.

 

Zell

A cidade cidade vinícola de mais de 2 mil anos, Zell está localizada no circuito mais estreito do rio Mosela. Tornou-se mundialmente famosa por ser a localização dos vinhedos “Zeller Schwarze Katz”.

Com mais de 4 milhões de videiras, é uma das maiores comunidades de “viticultura” da Alemanha. Mas quando decidirmos nos hospedar em  Zell, não imaginávamos o quanto de diversão teríamos pela frente. Isso porque na cidade que fica do outro lado do rio – Kaimt – estava acontecendo uma super festa. 

Ponte de pedestres que liga as duas cidades

Kaimt

Apesar de parecer que estamos na mesma cidade, pela proximidade de apenas uma ponte de pedestres no rio Mosela, Zell e Kaimt permanecem a “quilômetros de distância” em termos de relacionamento e a história das cidades. 
Zell era uma cidade romana, enquanto Kaimt já existia no período celta. Ou seja, a “guerra” entre elas existe desde a época romana. 

Durante nossa estadia em Zell atravessamos a ponte para aproveitar a festa do vinho que estava acontecendo em Kaimt. Os produtores locais se vestem de Celtas, Romanos, cantam canções folclóricas, elegem a Rainha do Vinho, e percorrem todas as casas que servem vinho, geralmente os vinhedos têm seus pontos de venda, bares, restaurantes, e fazem uma parada para beber o vinho daquele local. Consequentemente depois de algumas horas todo mundo está muito bêbado.

A Rarinha do vinho sendo carregada de "bar em bar"
Eu não resisti e pedi para esse "soldado romano" me emprestar seu capacete

Das deutsches Eck - Koblenz

E depois de três dias de muito vinho branco chegamos em Koblenz, onde o Rio Mosela se encontra com o Rio Reno. 

Foi difícil nos despedir desse rio, pois ás suas margens vivemos momentos inesquecíveis. 

 

O que esperar do Riesling da região do Rio Mosel

Devido à localização norte do Mosel, os vinhos Riesling são geralmente leves, tendendo a um baixo teor alcoólico, crocantes e com alta acidez, e geralmente exibem aromas “floridos” em vez de ou em adição a aromas “frutados”. Afinal, seu solo de vinha mais comum é derivado principalmente de vários tipos de depósitos de ardósia, que tendem a dar aos vinhos um aspecto transparente e mineral, que geralmente exibem grande profundidade de sabor.

Durante todo o percurso do vinho riesling alemão existem muitas opções de compra, degustação, e mesmo hospedagem em pequenas vinícolas.

Viticultura sustentável com certificado

Escolha na região uma vinícola com o selo FAIR’N GREEN – o selo para uma viticultura sustentável.

O selo ajuda os produtores de vinho a estabelecer metas de sustentabilidade ( por exemplo, redução das emissões de CO 2 , maior biodiversidade, compromisso social) objetivamente mensuráveis ​​e verificáveis ​​e a alcançá-las de forma integrada.

Os consumidores reconhecem os vinhos sustentáveis ​​pelo selo na garrafa.

A norma FAIR’N GREEN para a viticultura sustentável estipula que cada adega deve estabelecer processos de forma a melhorar continuamente toda a sua gestão, o trabalho na vinha, a gestão da adega e a comercialização no quadro de uma análise holística da sustentabilidade. 

Assista a viagem no Youtube

Posts relacionados

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

5 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + dezenove =

Recent posts

COMO VIAJAR DE FORMA SUSTENTÁVEL

Hi there! Join the nomadic soul tribe!

Subscribe to my newsletter and get exclusive sustainable travel tips!